8 dicas para quem será árbitro pela primeira vez

matéria traduzida da The Box Mag USA

Assim que os árbitros colocam os pés na arena dos Games, eles já possuem o certificado de Level-1, já passaram nos testes e cursos de arbitragem online e, na maioria das vezes, já arbitraram uma série de outras competições. Mas a maioria dos eventos da comunidade – aqueles para angariar fundos ou campeonatos internos do seu box – são julgados por quem ainda não tem muita experiência. Isso quer dizer que, mesmo tendo ou não certificações, você pode ou não ser chamado para segurar uma prancheta e anotar os resultados.

Para alguns, isso não é um grande problema. Para outros, um grande poço de ansiedade. A maioria de nós não quer estar em nenhuma das extremidades, seja receber um no rep ou perder a conta de quantos kettlebell swings – o que acaba sendo muito pior quando é com outra pessoa e existe uma grande premiação ao final da prova. Ainda, existe uma grande diferença entre os padrões dos movimentos básicos e a performance e desempenho de grandes atletas durante competições.

Porém, árbitros mais novos devem saber de uma coisa: nossa comunidade precisa de você! Inúmeras competições jamais aconteceriam se vocês não fossem voluntários.

Ainda, assim que você pegar o jeito e se tornar integrante da arbitragem, você poderá se divertir muito. Abaixo, temos 8 dicas para você arbitrar sua primeira competição com confiança e precisão!

261915_PostDicasArbitragem1

1. Saiba todos os movimentos básicos na teoria e na prática

Na maioria das competições, os movimentos exigidos são anunciados com alguma antecedência. Isso quer dizer que tanto o árbitro quanto o atleta terão tempo suficiente para estudar e assistir vídeos para cada movimento que compõe um WOD (CrossFit.com e CrossFit Journal são bons exemplos). Esteja certo de que você entendeu o que é uma repetição válida e fique atento à erros comuns, como não atingir o alvo no wallball ou não esticar os cotovelos durante uma flexão de parada de mão.

2. Pratique com seus parceiros

Enquanto a pesquisa online é uma ótima maneira de começar, é importante entender como os movimentos são na vida real e com pessoas reais. Peça à um amigo para simular alguns movimentos de competições para você entender e se acostumar para fazer escolhas mais precisas durante a arbitragem.

3. Prepare-se como se fosse competir

Tenha uma boa noite de sono, tome café da manhã, vista-se confortavelmente e mantenha-se hidratado. Competições podem ser caóticas e durar muitas horas. Elas exigem estamina, mesmo que você não esteja competindo. E se você se comprometeu, você deve isso a você mesmo(a) e ao atleta que está arbitrando.

4. Faça perguntas

O atleta ou a equipe que está participando do campeonato geralmente repassam os movimentos antes da primeira bateria. Não tenha medo de tirar suas dúvidas, pedir esclarecimentos das regras ou do WOD. Muitas vezes outros árbitros e até os atletas podem ter as mesmas dúvidas.

5. Comunique-se com o seu atleta

Enquanto não é permitido você guiar ou encorajar seu atleta, é justo se apresentar, dar um aperto de mão e rapidamente informar como você estará contabilizando as repetições. Por exemplo, se um chipper incluí 100 saltos duplos de corda, você provavelmente irá contar de 10 em 10. Também, alguns atletas irão aguardar por alguma prova verbal de que o movimento foi válido, como um “boaa!”, ou “perfeito!”. Tenha certeza de que vocês estão em sintonia e atente-se a esses pequenos, porém importantes detalhes para não causar confusões assim que o cronometro disparar.

261915_PostDicasArbitragem2

6. Tenha um bom ângulo de visão

Você não pode julgar uma repetição se você não a viu. Depois de “reconhecer o terreno”, mapeie onde você deverá ficar durante cada WOD. Por exemplo, ficar em frente ao seu atleta pode ser melhor para julgar kettlebell snatches, mas você pode preferir ficar ao lado e ajoelhar-se para julgar alguns sit-ups.

7. Explique o “no-rep”

Tomar um “no-rep” é chato. Não saber a razão pela qual você tomou um “no-rep” é ainda pior. Tenha certeza de que você está se comunicando claramente quando o movimento não é válido. Grite o bastante para que o atleta te ouça mesmo com o barulho da música e da torcida e use frases curtas e simples como “quebre a paralela” ou “estique os cotovelos”.

8. Seja firme

Um juiz insosso é inútil para os organizadores da competição e também para os atletas. Eles precisam de pessoas competentes que executem as tarefas com autoconfiança. Use uma voz clara e confiante quando está contando as repetições e fazendo as chamadas. Se algum atleta te desafiar, chame um organizador imediatamente. Seja educado e profissional e mantenha-se calmo(a) e firme. Se você pesquisou, estudou e se preparou, isso não será nenhum problema.

Revista MyBOX

A MyBOX é uma revista brasileira com edições bimestrais especializada em conteúdo relacionado a exercícios funcionais, ginásticos e de força, além de treinamentos e aconselhamento nutricional por meio de reconhecidos profissionais da área. Com uma proposta colaborativa, pretendemos unir, engajar e dar voz à comunidade adepta da modalidade fitness em todo o país através da canalização e divulgação de informações e conhecimentos relevantes para a comunidade.

Você pode se interessar também por...