As 4 principais falhas cometidas dentro do box

matéria traduzida da The BOX Magazine dos Estados Unidos

Se você procurar no Google por “lesões no CrossFit” irá se deparar com inúmeros artigos e publicações criticando a metodologia. Existe uma lista infinita de reclamações e experiências associadas com lesões, vômitos, rabdo, entre outros.

Se olharmos de uma outra perspectiva, isso pode representar uma vitória ou, ainda, uma condecoração: passar seus limites físicos e fornecer elementos corporais como prova de ter realizado o desafio. Mas infelizmente os relatórios não abordam que a maior parte das queixas não são resultados da própria metodologia, mas sim da falta de experiência individual. Infelizmente, cada afiliada é criada e guiada de uma maneira diferente e cada atleta recebe informações e orientações diferentes.

Todos os boxes são responsáveis pelo programa de treino, equipamentos e contratação de coaches sem nenhuma exigência da CrossFit Inc. Apesar dos exercícios de alta intensidade padrões e a utilização do nome, os padrões definidos dentro dos boxes variam em uma escala que começa com “inexistente”. Se os padrões elevados não forem exigidos e mantidos por seus treinadores, seus alunos irão, sem dúvida, se lesionar.

Muitas das lesões dos praticantes citadas por aí são decorrentes de um das falhas listadas abaixo:

1. Aulas fundamentais

120815_Post4Falhas1
A maioria das academias exigem que seus alunos participem de algumas aulas básicas antes de começar as aulas regulares. Se você visitou um box e não havia aulas fundamentais, CUIDADO! Para mergulhar nos treinos de alta intensidade que requerem grande número de repetições você deve desenvolver o mínimo de técnica e fundamentos sólidos.

Até mesmo depois das aulas fundamentais, o “treinamento básico” deve continuar. Antes de começar a adicionar peso, priorize a técnica. Seja paciente no início, faça pesquisas, decore os movimentos, suas fases e progressões. Seja inteligente e sinta-se estruturalmente sólido antes de seguir em frente. Você não se arrependerá disso num futuro próximo.

2. A necessidade de observar

120815_Post4Falhas2
A certificação nem sempre conta toda a história de um coach. Antes de matricular-se em um box, faça questão de parar por lá e assistir o coach em ação. Você com certeza gostaria de ter um coach que é verbal, focado, dá instruções individualmente e, ainda, consegue motivar seus alunos. Sem essas características, um coach fornece menos valor à sua experiência e pode ignorar uma situação potencialmente perigosa. Lembre-se: você está buscando uma liderança atenciosa para sua saúde e seus objetivos relacionados ao fitness, por isso tenha certeza que está em boas mãos. Isso irá definir o tom de toda a sua experiência.

3. Dispensar o processo de desenvolvimento

Bebês não nascem com a habilidade de caminhar. Desenvolvimento, prática e novas conexões neurais te levam a dominar a maioria das habilidades físicas. Assim, quando você se afilia a um box, não espere ser um expert em tudo. Não importa se você é um ávido corredor, um levantador de peso universitário ou não tem absolutamente nenhum conhecimento atlético, você estará desbravando um novo território em algum momento.

120815_Post4Falhas3E, quando você chegar lá, lembre-se de ensinar o seu corpo com repetições, correções constantes e, às vezes, algumas pistas físicas. Se você sabe que seu agachamento está acima dos 90 graus, coloque uma bola medicinal abaixo do seu bumbum como uma pista física para saber qual o ponto perfeito. Seu corpo irá tocar na bola e, assim que você tira-la dali, criará o hábito e a amplitude de movimento correta. Busque feedback para todas as dúvidas que você não consegue tirar sozinho e concentre-se na sintonia entre seu core e extremidades e como eles reagem e se envolvem.

4. Envolver o ego

Não é nenhum segredo que existe uma parte da comunidade comprometida com as competi-ções. No melhor dos cenários, essa pessoa irá usar o relógio, alguns pares de anilhas e o quadro para estabelecer algumas referências e dar o melhor de si no WOD.

O ego, por outro lado, cega um atleta para a autoconsciência e emana suas energias para todos os outros do box. Dias de descanso desaparecem, exercícios são feitos com excesso de peso, o quadro começa a consumi-lo, e, independentemente do feedback que o treinador der, o atleta não consegue afastar a sensação incômoda de ter que superar todos os outros. Então, deixe o ego de lado e lembre-se que a CrossFit é especializada em não especializar. A metodologia não foi criada para ter sempre o mesmo vencedor, mas para que você FAÇA o seu melhor e não para que SEJA o melhor.

Você jamais compraria uma casa com uma fundação ou alicerce comprometidos. Você nunca levaria seus filhos para uma creche sem parar e conhece-la antes. Você jamais tentaria uma pirueta num balanço sem ter treinado antes. E, ainda, você jamais atravessaria a rua correndo sem olhar se está vindo um carro ou não só para ganhar do seu amigo na corrida. Então, prossiga com um pouco de cautela e o mínimo de senso comum para garantir que fez as escolhas certas em sua jornada. Você é obrigado a ter uma experiência saudável e feliz!

Revista MyBOX

A MyBOX é uma revista brasileira com edições bimestrais especializada em conteúdo relacionado a exercícios funcionais, ginásticos e de força, além de treinamentos e aconselhamento nutricional por meio de reconhecidos profissionais da área. Com uma proposta colaborativa, pretendemos unir, engajar e dar voz à comunidade adepta da modalidade fitness em todo o país através da canalização e divulgação de informações e conhecimentos relevantes para a comunidade.

Você pode se interessar também por...