Dani Watanabe, a primeira brasileira a brilhar nos Games

Daniela Watanabe, do box CrossFit Kerberos, está entre as cinco mulheres mais bem condicionadas do mundo

Daniela Watanabe, do box CrossFit Kerberos, está entre as cinco mulheres mais bem condicionadas do mundo

Daniela Watanabe entrou para a história do CrossFit Games ao se tornar a 5ª mulher mais condicionada no mundo e a primeira brasileira a representar o país na fase mundial do principal campeonato baseado na metodologia de treinos desenvolvido por Greg Glassman. Com 45 anos, Watanabe soma experiências do balé clássico, judô, karatê, sem contar os 20 anos de treinamento de musculação, mais os três de treinamento funcional de alta intensidade.

“Por incrível que pareça, eu estava muito mais tranquila lá do que eu costumava ficar antes das provas aqui no Brasil”

“Por incrível que pareça, eu estava muito mais tranquila lá do que eu costumava ficar antes das provas aqui no Brasil”

“Paulista de Jundiaí, Daniela confessou que seu objetivo era ficar entre as 200 melhores do mundo na sua categoria (master: 45-49 anos) e quando viu que tinha ficado na 21ª colocação na fase classificatória (apenas 20 seriam chamadas para a próxima etapa), precisou conter a ansiedade e continuar focada nos treinos. “Sabia que existia a possibilidade de ser chamada, mas não queria me deixar levar antes da hora”, disse. Por isso, continuou o treinamento que já vinha fazendo há um ano e, quando menos esperava, recebeu um e-mail da organização do campeonato com o convite para a tão sonhada participação. “Eu não sabia se pulava, ria ou chorava, então fiz tudo ao mesmo tempo de tanta emoção”, lembra.

“Quando me vi disputando com os melhores atletas do mundo foi muito especial”, conta a atleta ao recordar as suas experiências nos Games. “Como tudo lá é muito organizado e tem o tempo cronometrado, tive a oportunidade de ir, junto com os outros atletas das categorias master e teenager, conhecer o local das provas para fazer um ensaio de entrada”.

Watanabe explica que esta fase de integração foi importante, pois permitiu que ela se concentrasse mais na hora da prova. “Por incrível que pareça, eu estava muito mais tranquila lá do que eu costumava ficar antes das provas aqui no Brasil”, afirma, lembrando a sensação maravilhosa que sentiu ao começar o primeiro WOD e ouvir os gritos da torcida dos brasileiros presentes.

Clique na miniatura para visualizar a galeria de fotos

 

Durante o WOD Amanda, Daniela conseguiu bater o seu PR em subidas na argola

Durante o WOD Amanda, Daniela conseguiu bater o seu PR em subidas na argola

“No segundo dia, senti dificuldade com a sequência da bola na parede e o último WOD surpresa (Amanda) foi um dos que eu mais temia, mas acabou sendo a minha melhor colocação”

, comenta, salientando que terminou “Amanda” em terceiro lugar e ainda conseguiu sua melhor marca pessoal ao fazer nove subidas seguidas na argola.

Sobre seus planos para o futuro, a headcoach do CrossFit Kerberos revela que já começou a periodização para os Games de 2016, com foco total no pódio: “Analisei minha trajetória, de modo a melhorar as minhas deficiências, e como toda atleta, estou em busca de patrocínio”.

Veja a entrevista completa, no vídeo


Vídeo: MyBOX

Veja a entrevista da MyBOX com a atleta Daniela Watanabe.

Reportagem publicada na edição 6 da revista MyBOX.

Você pode se interessar também por...