Eric Tavares e o sonho dos Jogos Paralímpicos

texto por Rafael Leal, atleta da CrossFit Barigui (Curitiba/PR) e fotos por Guto Tarasiuk

Foto: Guto Tarasiuk

Foto: Guto Tarasiuk

Sorriso no rosto, personalidade forte e simplicidade. Este é o garoto de 19 anos chamado Eric Tavares, atleta brasileiro paralímpico de natação. Morador de Curitiba (PR), apegado à família e adepto da metodologia CrossFit, o jovem rapaz sempre teve um objetivo claro na vida: superar seus limites. Diariamente.

Aos 14 meses de idade, Eric teve a perna direita amputada devido à uma má formação congênita no membro. Mas isso nunca foi um impedimento para alguém que cresceu “respirando” esporte. E haja respiração! Pois foi entre um fôlego e outro que Eric encontrou a natação.

A paixão pelo esporte foi tanta que, em 2011, o atleta recebeu a convocação para compor a Seleção Brasileira Paralímpica de Natação Júnior. Com tanta dedicação, Eric foi campeão mundial Júnior nas categorias 50 e 100 metros livre, em torneio disputado na Holanda, em 2013. Além disso, o garoto sagrou-se campeão Parapan-Americano Júnior nas categorias 50, 100 e 400 metros livre, no campeonato que aconteceu em Buenos Aires no mesmo ano.

Foto: Guto Tarasiuk

Foto: Guto Tarasiuk

Hoje, o jovem atleta ocupa o 5º lugar no ranking mundial de paratletas nos 50 metros borboleta e é o segundo colocado das Américas. E entre um treino e outro na piscina, Eric também tem sua rotina dentro do box. Segundo ele, o esporte ajuda a ganhar resistência cardiorrespiratória, fundamental para as provas de natação, além de trazer outros benefícios como força e equilíbrio.

“Comecei a treinar em março de 2015 e já percebi uma mudança absurda no meu desempenho tanto na água quanto nos treinos aqui no box. Cada dia é um novo desafio e o esporte tem despertado esse meu senso de competitividade comigo mesmo”, explica.

Eric é aluno da CrossFit Barigui, a primeira academia da modalidade na capital paranaense e uma das maiores do Sul do Brasil. São três dias intensos – por semana – no box onde faz aulas de Mobility e realiza os treinos normais com WODs. Também aproveita o tempo para praticar alguns movimentos que já tira de letra como o pistol e o muscle up.

“Quando entrei aqui [no box] um dos meus desafios era tentar o muscle up. Hoje faço bem e quero fazer melhor ainda. Conheço algumas pessoas que treinam há meses e ainda não conseguem. Minha dica é: nunca desista”, aconselha.

Fazer CrossFit sendo paratleta é algo bastante desafiador. Com algumas adaptações envolvendo agachamento e alguns exercícios com barra e peso, Eric chegou com tudo ao box. “A coach Carol me ajudou a adaptar alguns treinos. No remo, por exemplo, tenho duas opções: com a prótese e sem ela. Eu prefiro remar sem, pois consigo uma amplitude melhor na execução do exercício”.

Foto: Guto Tarasiuk

Foto: Guto Tarasiuk

Os WODs têm sido um dos agentes que potencializaram o desempenho do jovem atleta na natação. A intensidade encontrada a cada aula fez com que ele transferisse a energia para as piscinas. “Eu já não sou mais o mesmo. Cada milésimo de segundo é importante para quem disputa provas de natação e no CrossFit me sinto provocado pelo relógio. Quando chego e vejo o time cap, me concentro para usar minhas habilidades terminar o mais rápido possível”.

Isso também entra na natação. Questionado sobre qual a sensação que tem quando completa uma prova e descobre que se saiu bem, o sorriso simpático acompanha a resposta: “é um misto de todas as sensações ao mesmo tempo. Parece que vejo as pessoas que me acompanham no CrossFit e na natação gritando, me parabenizando, compartilhando comigo. Estão sempre todos comigo”.

Essa é uma das questões que Eric faz questão de destacar. A amizade que encontra no box. Segundo ele, a motivação que cada atleta passa para o outro durante os treinos é fundamental para o sucesso. A chamada “família CrossFit”, sem dúvidas, é uma das maiores conquistas que a metodologia traz.

“Sou bastante competitivo. Primeiro comigo, depois com os outros, no caso da natação. Também sou movido à pressão. Então quando ouço alguém gritando em meu ouvido, me dando apoio e suporte, tiro mais forças para vencer. No box onde treino, a galera não vai embora quando termina seu WOD. Cada um espera o colega terminar e dá o apoio, grita, chama a atenção. E isso é importante, pois mostra senso de companheirismo”, pontua.

Além da melhor preparação física, os treinos de alta intensidade desenvolvem esse lado humano e solidário dos atletas. “Levo isso também para a natação. Por exemplo, nas provas de revezamento isso é sensacional e fundamental. Preciso do apoio dos meus colegas e também preciso dar apoio a eles. As lições da CrossFit são muito importantes para a minha carreira”.

Mesmo com os títulos já alcançados na natação, a carreira de Eric só está começando. Com o apoio do técnico e de toda a infraestrutura da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e da CrossFit Barigui, ele almeja um lugar nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, que acontecerão no Rio de Janeiro (RJ).

Foto: Guto Tarasiuk

Foto: Guto Tarasiuk

Para isso, precisa de bons índices em sua modalidade. Eric então disputará o Mundial de Natação que acontecerá na Rússia, em setembro deste ano. Além disso, precisa ir para a Polônia, em novembro, para tentar alcançar índices em novas disputas. Para este caso, o atleta está à procura de patrocinadores. A CrossFit Barigui, box onde Eric treina, realiza uma campanha envolvendo uma rifa. A cada R$ 10, o comprador tem a chance de ganhar uma TV de 50 polegadas. Tudo isso para ajudar o atleta a ir para a Polônia.

Se Eric conseguir alcançar os índices necessários, representará o Brasil na natação nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Questionado sobre a sensação de estar nas Paralimpíadas, Eric é direto. “Farei de tudo para dar a emoção e alegria a todas as pessoas que torcem por mim. Representarei com orgulho todos os brasileiros e vou honrar as cores da nossa bandeira”, finaliza.

Conheça mais sobre a história de Eric Tavares aqui.

Ficou interessado em ajudar o Eric?
Seja de Curitiba ou fora, basta entrar em contato no telefone 41 3524 -3300.

Crédito das fotos: Guto Tarasiuk
* Ensaios realizados na CrossFit Barigui.
* Ensaio na piscina: PUC PR

Revista MyBOX

A MyBOX é uma revista brasileira com edições bimestrais especializada em conteúdo relacionado a exercícios funcionais, ginásticos e de força, além de treinamentos e aconselhamento nutricional por meio de reconhecidos profissionais da área. Com uma proposta colaborativa, pretendemos unir, engajar e dar voz à comunidade adepta da modalidade fitness em todo o país através da canalização e divulgação de informações e conhecimentos relevantes para a comunidade.

Você pode se interessar também por...