Exercícios funcionais na gravidez

Foto retirada do IG @juliana.naves_cf3c

Foto retirada do IG @juliana.naves_cf3c


por Juliana Naves, da CrossFit Três Corações

Comecei a praticar CrossFit e, 6 meses depois, resolvi engravidar. Já estava bem condicionada, então não vi por que parar. Não queria ficar em casa por 9 meses, só vendo o tempo passar. Seria mesmo impossível treinar grávida?

O coach é meu marido, e jamais iria deixar que eu fizesse algo de ruim à nossa filha. Então, me apoiou e assinou embaixo minha decisão. Acompanhou-me em todas as consultas e, junto ao médico, mês a mês foi me orientando sobre o que fazer. WODs adaptados, pesos menores… e assim fomos.

Minha reeducação alimentar continuou, acompanhada também por uma nutricionista. Meu plano era ter uma gravidez saudável, sem desconfortos, alimentando meu bebê corretamente, de uma forma que nem ela, e nem eu, ingeríssemos alimentos desnecessários que não trariam nutrição a nós.

Uma gravidez ativa era o meu sonho. Ser uma gestante que inspiraria outras a se cuidarem nessa fase tão gostosa para uma mulher. Ser uma gestante sem preguiças, sem desânimo, sem desculpas. Ser gestante e não ser vista como doente!

As atividades funcionais e de alta intensidade não tem como objetivo a estética. Elas visam saúde, tudo que uma gestante e seu bebê precisam! Então, tudo se encaixou perfeitamente: meu esporte, meu estilo de vida, minha disciplina e meu bebê me acompanhando.

Assim, o maior obstáculo do ser humano já havia sido vencido: minha mente! Eu só não sabia que parte da sociedade, e também alguns amigos próximos, veriam isso como algo absurdo. E então, fui muito, mas muito criticada. Ouvi coisas do tipo “você não serve para ser mãe”, “você só se preocupa com o corpo e não está nem aí para o seu bebê”, “seu bebê nascerá raquítico, você não tem barriga”… e por aí foram, críticas e mais críticas.

Por muitas vezes eu precisava reencontrar forças, porque ela sumia diante de tanta gente pessimista desejando meu mal. Pelo menos era o que parecia. Cada dia uma mensagem, um e-mail diferente, alguns até anônimos.

Deu sim vontade de parar, vontade de largar mão dessa tal vida saudável, e ficar em casa comendo e dormindo. “Bonito” e aceitável pra uma grávida, não é? Mas não pra mim, sou mãe, mas sou mulher e não desistiria assim!

A cada WOD eu saía mais preparada pra enfrentar o mundo ignorante, a cada WOD minha força renascia junto com um burpee – nessa fase já fazendo de ladinho (risos). A cada WOD, eu me sentia mais forte, mais capaz de ser mãe, mais capaz de ser atleta. E tive ainda mais certeza que eu estava certa e que tudo aquilo que tentavam colocar na minha mente era asneira, pura asneira.

Eu sou forte, eu consigo superar meus limites, eu continuo treinando mesmo com a mão aberta por um movimento na barra. Por que então eu não poderia ser mãe e atleta? Sim, eu poderia ser mãe, eu poderia enfrentar tudo e todos e continuar no esporte que eu amava, e nada de mal aconteceria a nós, eu sabia ouvir meu corpo e onde parar. E tive outra certeza: nunca fui menos mãe por querer ser ativa e saudável!

Hoje estou com oito meses e ainda ativa. Não tive dores, não tive inchaços, minha autoestima sempre esteve lá em cima, me sinto segura, bonita, forte, capaz! A Julia recebeu elogios do médico e nutricionista por seu ótimo desenvolvimento durante toda a gravidez. Na minha barriga não tem nenhuma bebê raquítica, existe uma bebê que recebeu tudo que precisava pra se desenvolver perfeitamente bem: amor, carinho, zelo, atividade física, alimentação correta e um abdômen duro servindo de escudo pra que nada a atingisse.

O CrossFit teve parte fundamental na minha história. Ensinou-me a ser forte, a ser capaz, a ir além, a lutar pelas minhas capacidades, a acreditar nelas. Em outro esporte talvez eu tivesse desistido. Mas não aqui, onde ajudamos um ao outro, onde meu melhor é sempre cobrado por mim mesma, onde o progresso pessoal acontece.

Sem freios na mente, fui além dos meus planos. Alcancei meu objetivo com sucesso, e tenho muito orgulho disso. Sou uma atleta e futura mamãe simplesmente REALIZADA!

Revista MyBOX

A MyBOX é uma revista brasileira com edições bimestrais especializada em conteúdo relacionado a exercícios funcionais, ginásticos e de força, além de treinamentos e aconselhamento nutricional por meio de reconhecidos profissionais da área. Com uma proposta colaborativa, pretendemos unir, engajar e dar voz à comunidade adepta da modalidade fitness em todo o país através da canalização e divulgação de informações e conhecimentos relevantes para a comunidade.

Você pode se interessar também por...