Treino de CrossFit para encarar a Bravus Race

Swing do Gorila

Corrida de obstáculos Bravus Race

A corrida de obstáculos Bravus Race chegou ao Brasil para ficar e tem conquistado praticants de diversas modalidades esportivas, inclusive de exercícios funcionais. É essencialmente um teste de resistência que exige pique e preparo físico, duas habilidades que todo frequentador de boxes da CrossFit certamente têm de sobra.

Superação e determinação são essenciais para chegar ao fim da prova. Esse modelo de atividade chegou ao Brasil em 2014 e é baseada no modelo americano de corridas com obstáculos inspirados nos treinamentos do Exército.

O percurso varia de etapa para etapa. Tem a Arena de 3km, com 10 obstáculos, a Speed de 5 km com 15 obstáculos, a Fire de 8 km com 20 obstáculos e a etapa Monster de 10 km e 25 obstáculos.

Bravus Race

Garra e superação


Entre os obstáculos mais temidos tem mergulho em piscina com gelo, escaladas em rampas e subidas em corda – basicamente, o que todo praticante de exercícios funcionais intensos já está acostumado a encarar nos boxes, só que sem a parte do banho de gelo ou da lama.

Como a proposta da corrida é que ela seja uma experiência nova e que cada um supere os próprios limites, o grande prêmio do evento é a satisfação pessoal e a diversão.

Bravus Race e treinos da CrossFit

Quem treina em um box da CrossFit já tem algumas vantagens de estar preparado para ultrapassar obstáculos semelhantes ao que encontram nos Workouts of the Day.

O coach Junior Dias, do CrossFit Gambaru, em Jacareí (SP), que já participou da prova com seus alunos, ensina como os movimentos funcionais podem ajudá-los a superar os seus limites pessoais numa prova como a Bravus Race: “Além de ser uma oportunidade para testar o seu condicionamento físico, esse tipo de corrida de obstáculos exige que o atleta tenha desenvolvido todas as capacidades físicas de maneira equilibrada, além do controle emocional”.

Bravus Race com CrossFit

Veja como treinar para a Bravus Race com CrossFit

Segundo Junior Dias, quem consegue suportar o próprio peso com os membros superiores não encontrará dificuldades para passar por obstáculos radicais como King Kong ou Por um Fio, por exemplo.

“Essas provas são ótimas para quem tem um core forte”, afirma o coach, que sugere focar o treinamento em exercícios como pés na barra, balanço com kettlebell e pranchas de estabilização. “O domínio desses movimentos funcionais é fundamental para enfrentar os principais desafios numa prova como a Bravus Race”.

VIETNÃ

Para passar por esse obstáculo, o corredor tem que chafurdar na lama. Isso porque a tela de arame farpado está a apenas 50 cm de altura do chão. e, para rastejar por 12 m, é preciso estar com os braços e o core fortalecidos.

TREINO: Faça repetições de spider push up, prestando atenção à coordenação entre os braços e as pernas. Mantenha a posição de flexão e quando se aproximar do chão, direcione o joelho ao cotovelo do mesmo lado. Ao retornar para a posição no alto (não é necessário estender totalmente o cotovelo), coloque novamente o pé no chão e alterne a perna a cada flexão.

MONTE BRAVUS

A rampa de 4 metros de altura precisa ser escalada com o impulso da corrida. Chegar ao topo exige coordenação, velocidade e principalmente força nos membros superiores.

Bravus Race Rampa

Monte Bravus


TREINO: Saltos na caixa ajudam a desenvolver a força necessária para conseguir dar o impulso na subida. Caso não dê para chegar ao topo sozinho, peça ajuda. Certamente não faltarão companheiros para estender a mão e puxá-lo.

POR UM FIO

Um muro de 4 metros de altura com uma corda. Esse desafio exige força e potência nos quadríceps, dorsal, ombros e bíceps. A sorte é que o muro tem vincos que servem de apoio para os pés.

Por um fio - Bravus Race

Por um fio


TREINO: Como o objetivo é fortalecer os braços, não as pernas, treine remadas na corda, que deve estar fixada numa altura maior que a estatura do aluno. Inicie sentado no chão com a corda no meio das pernas e busque alcançar a posição de pé puxando a corda com os dois braços. Concentre o trabalho nos braços.

KING KONG

São 10 metros de barras paralelas, uma à frente da outra. Como as barras estão suspensas sobre uma piscina, esse obstáculo aéreo exige basicamente um preparo nos braços e no core. Por isso, exercícios como push press, pés na barra e flexões são grandes aliados para quem quiser passar pelo obstáculo sem cair na água.

TREINO: Os exercícios suspensos, pendurados na barra, são ótimos para treinar os deslocamentos laterais em suspensão. De forma alternada, tire uma mão da barra e a encoste no bolso antes de voltar rapidamente para a barra simulando o tempo de transição de barras. O exercício pés na barra também ajuda a fortalecer o core e os braços.

MURO DAS LAMENTAÇÕES

Para passar pelo muro de 3 metros de altura é preciso mais que força nos braços. Equilíbrio e potência também são essenciais para conseguir subir a barreira, direcionar-se para o outro lado e saltar sem se machucar ou machucar os companheiros de corrida.

TREINO: Treine saltos na caixa para conseguir impulsão suficiente para alcançar o topo. O exercício de salto é importante para fortalecer as pernas e melhorar o equilíbrio principalmente no momento de saltar para chegar ao outro lado do muro.

BRUTUS

O exercício exige companheirismo e força para conseguir carregar a tora de madeira em equipe. Para esse obstáculo, o participante vai precisar de muita potência e coordenação.

TREINO: Exercite-se em dupla com a barra olímpica e pouco peso. Com cada um posicionado numa extremidade da barra, sincronize a contagem (até três) e tire a barra do chão. Posicione a barra sobre os ombros e pratique deslocamentos compassados. Aumente o peso gradativamente.

ROTA DO INFERNO

Para passar a barreira de fogo sem se queimar só tem um jeito: dar um salto de no mínimo um metro de altura para escapar da fogueira, que é constantemente alimentada com lenha. E como esse foi o último obstáculo da corrida, o participante tem que esquecer o cansaço de toda a corrida e reunir forças para ganhar impulso no salto.

Rota do Inferno - Bravus Race

Rota do Inferno


TREINO: Faça séries de saltos sobre a caixa. Comece com uma caixa baixa e vá aumentando a altura da caixa de acordo com sua evolução. Outro exercício que ajuda a treinar saltos é o broad jump: mantenha os pés paralelos e salte para chegar o mais longe possível com os dois pés juntos.

Mais sobre a Bravus Race

bravusrace.ativo.com

Revista MyBOX

A MyBOX é uma revista brasileira com edições bimestrais especializada em conteúdo relacionado a exercícios funcionais, ginásticos e de força, além de treinamentos e aconselhamento nutricional por meio de reconhecidos profissionais da área. Com uma proposta colaborativa, pretendemos unir, engajar e dar voz à comunidade adepta da modalidade fitness em todo o país através da canalização e divulgação de informações e conhecimentos relevantes para a comunidade.

Você pode se interessar também por...